Como faço para os meus colegas pararem de zombar de mim?

Campanha Weapons of Choice mostra em marcas físicas a agressão verbal.
Campanha Weapons of Choice mostra em marcas físicas a agressão verbal.

“Como faço para os meus colegas pararem de zombar de mim?” – Esta pergunta chegou até nós por um de nossos canais de comunicação, enviada por L. O texto a seguir foi a nossa resposta enviada para ele, que compartilhamos com vocês pois L. não é o único que chega até nosso site com questionamentos semelhantes.

 

* * *

 

Primeiro lugar, entenda que você não é culpado pelo que está acontecendo com você. Algumas pessoas, entre elas seus colegas, zombam, perseguem e às vezes machucam pessoas que são diferentes por diversos motivos, mas nenhum desses motivos está correto. Mas muitos vão dizer que a culpa é sua, que por você se comportar, vestir ou pensar de alguma forma diferente você mereceu isso. Saiba que ninguém merece esse tipo de tratamento e você não tem que aceitar essa condição.

 

Segundo, informe-se. A maior arma contra o preconceito é o conhecimento. Você poderá argumentar com aqueles que são razoáveis e não se deixará abater pelos comentários daqueles que não estão interessados em ouvir, pois sabe que o que dizem é puro fruto da ignorância.

 

Terceiro, busque apoio. Mesmo quando sua família e seus amigos ainda têm preconceitos, muitos não vão tolerar que você seja alvo de violência e discriminação e vão tomar uma atitude em sua defesa. Se sua família e amigos estão demorando a agir, você pode recorrer diretamente a seus professores e a direção de seu colégio. Se os responsáveis se mostram pouco interessados em resolver a situação, ou pior, estão de algum modo permitindo e incentivando que você sofra violência (psicológica ou física, não importa), você pode pedir apoio à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, DISQUE 100, a ligação é gratuita e você receberá a orientação necessária.


Sabemos que as últimas opções exigem alguma exposição pública da situação, o que pode não ser uma opção possível para você no momento. Mesmo que você decida não expor o assunto, saiba que você pode melhorar sua situação cercando-se de amigos verdadeiros e aprendendo que você tem seu valor. Pode demorar algum tempo, mas valerá a pena. Muitos de nós passaram por situações difíceis na juventude e encontramos realização e felicidade depois. Um abraço, L*!

* Nome ocultado para preservar sua identidade.

Sobre Paulo Duarte 56 Artigos
(Coordenador, Editor) Fundador do Núcleo UNISex, idealizador e facilitador do projeto Tardes de Cinema desde 2007.